JPMorgan solicita patente para sistema interbancário baseado em blockchain

Conforme artigo publicado pela Coindesk, agência de notícias especializada no universo cripto, o JPMorgan Chase, banco norte-americano, está buscando patentear um sistema para usar livros distribuídos como forma de facilitar e conciliar as transações financeiras.

Em um pedido de patente publicado pelo Escritório de Marcas e Patentes dos EUA nesta última quinta-feira, 03 de maio, mas que foi originalmente apresentado em outubro passado, o JPMorgan descreveu um sistema que usa livros distribuídos para registrar pagamentos enviados de um banco para outro usando uma rede peer-to-peer. Segundo o banco, o uso da tecnologia forneceria “um sistema único para registrar transações e armazenar dados”.

A capacidade de replicar esses dados em uma rede de distribuição pública ou privada oferece outro benefício, as notas de arquivamento.

O JPMorgan continua explicando:

“NA PRÁTICA, UM MÉTODO PARA PROCESSAR PAGAMENTOS DE REDE UTILIZANDO UM LIVRO DISTRIBUÍDO PODE INCLUIR: (1) UM ORIGINADOR DE PAGAMENTO INICIANDO UMA INSTRUÇÃO DE PAGAMENTO A UM BENEFICIÁRIO DE PAGAMENTO; (2) UM BANCO ORIGINADOR DE PAGAMENTO QUE PUBLICA E COMETE A INSTRUÇÃO DE PAGAMENTO (3) O BANCO BENEFICIÁRIO DO PAGAMENTO QUE REGISTRA E COMETE A INSTRUÇÃO DE PAGAMENTO AO LIVRO-RAZÃO DISTRIBUÍDO EM UMA REDE PEER-TO-PEER E (4) O BANCO ORIGINADOR DO PAGAMENTO QUE VALIDA E PROCESSA O PAGAMENTO POR MEIO DE UM SISTEMA INTERNO DO BANCO ORIGINADOR DO PAGAMENTO E DEBITA UMA CONTA DO CRIADOR. “

Uma blockchain poderia melhorar os sistemas existentes, permitindo a liquidação em tempo real, de forma mais barata e rápida do que é possível no momento, de acordo com o banco.

“PARA QUE UM PAGAMENTO TRANSFRONTEIRIÇO SEJA FEITO DE UMA ORGANIZAÇÃO DE PAGAMENTO A UM BENEFICIÁRIO DE PAGAMENTO, VÁRIAS MENSAGENS DEVEM SER ENVIADAS ENTRE OS BANCOS E AS CÂMARAS DE COMPENSAÇÃO ENVOLVIDAS NO PROCESSAMENTO DA TRANSAÇÃO. ISSO GERALMENTE RESULTA EM UMA TRANSAÇÃO LENTA, POIS PODE HAVER ATRASOS NO SERVIÇO DEVIDO A BANCOS CORRESPONDENTES, REDES DE MENSAGENS E INTERMEDIÁRIOS DE COMPENSAÇÃO NO FLUXO DE PAGAMENTO.”

Talvez não seja surpreendente que o JPMorgan pedisse uma patente para seu trabalho relacionado à blockchain na área de pagamentos interbancários. O banco lançou uma plataforma para este tipo de serviço, construída com base no Quorum, antes de registrar o pedido de patente.

“As capacidades da blockchain nos permitiram repensar como informações críticas podem ser obtidas e trocadas entre os bancos globais”, disse Emma Loftus, chefe de pagamentos globais e divisas do JPMorgan Treasury Services na época.

Fonte: Criptomoedas Fácil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *